domingo, 1 de novembro de 2015


"Tinha dezesseis anos e me achava numa sala onde exibiam "Alphaville". Hoje em dia, é banal (para os escritores e críticos) que Godard seja apontado, no coração da Nouvelle Vague, como o seu grande inovador; mas na época ele era completamente marginalizado. Ainda consigo ver aquele casal sentado bem diante de mim, levantando-se com apenas dez minutos de projeção. Foi precisamente neste dia que percebi que gostaria de ser cineasta e, também, aquilo que me esperava" (Philippe Garrel).

Arquivo do blog

Seguidores