terça-feira, 27 de outubro de 2015





"A nobreza tem nomes pesados e diferentes como o nome das serpentes (quase tão difíceis como o nome das velhas divindades perdidas), estranhos como os signos e escudos ou animais venerados, totens de velhas famílias, gritos de guerra, títulos, peles, esmaltes — escudos que fecham a família com um segredo, como um sinete sela um pergaminho, um epitáfio, um túmulo."

Seguidores