domingo, 20 de maio de 2012


"O caminho descia e bifurcava-se, por entre os prados já confusos. Uma música aguda e como que silábica aproximava-se e afastava-se no vaivém do vento, enfraquecida pelas folhas e pela distância. Pensei que um homem pode ser inimigo de outros homens, de outros momentos de outros homens, mas não de um país, não de pirilampos, palavras, jardins, cursos de água, poentes."

Jorge Luís Borges, O Jardim dos Caminhos que se Bifurcam

Seguidores