sábado, 30 de abril de 2011

Virá a morte e terá os teus olhos

esta morte que nos acompanha

da manhã à noite, insone,

surda, como um velho remorso

ou um vício absurdo. Os teus olhos

serão uma palavra vã,

um grito emudecido, um silêncio.

Arquivo do blog

Seguidores